Latest Posts:

Ancistrus dolichopterus | Barbatanas Blog

Filo: Chordata
Classe: Actinopterygii
Ordem: Siluriformes
Família: Loricariidae
Género: Ancistrus
Espécie: Ancistrus dolichopterus


Biologia
O cascudo de Nariz-eriçado, é um pequeno Loricarídeo da América do Sul. Não costuma ultrapassar os 10cm de comprimento e gosta de habitar em zonas com cavernas, rochas e troncos.
São peixes territoriais, pelo que a sua manutenção em aquário deve ser feita apenas com um indivíduo ou em trios de 1 macho e duas fêmeas, facto que levará a uma hierarquia entre eles.
Preferem aquários com as chamadas blackwater que se assemelha à Bacia do Amazonas e de Rio Negro, de onde são oriundos.

Um facto interessante dos Loricarídeos é que todos eles são identificáveis pelos seus números, ie, a cada espécie é atribuído um número começado pela letra L seguido de um código, de geralmente, três algarismos. No caso deste Ancistrus, o seu código será L183. 
Variedade Gold
Esta informação é extremamente útil, visto que muitas espécies de Loricarídeos são absolutamente idênticas e apenas um olho treinado consegue diferenciá-las.

No nosso caso, o L183, apresenta uma banda branca na barbatana dorsal e anal, com um corpo polvilhado de pequenas manchas brancas, destacando-se de outros L's semelhantes pela presença de 9 membranas dorsais entre os seus 10 espinhos dorsais.

Sendo um peixe oriundo do grande Amazonas, em termos de características da água, assemelha-se a tantos outros, com valores de pH entre os 6.5 e os 7.5  e temperatura entre 23ºC e 28ºC.

Alimentação
É um peixe com hábitos omnívoros, mas com uma forte tendência herbívora que nunca poderá ser descurada. Deveremos providenciar uma dieta rica em algas e vegetais, tais como pepino, courgette, ervilhas, espinafres ou alface. Podemos ainda fornecer pastilhas para peixes do fundo - existem no mercado pastilhas próprias para Plecostomus (típicos "limpa-vidros") e afins.

Reprodução
A reprodução é conseguida em aquários comunitários mas, mais uma vez, para aumentar a nossa taxa de sucesso, um aquário montado para o efeito será o indicado.
Devemos fornecer diversas tocas, dos mais variados feitos e materiais - troncos, tubos de pvc, tijolos, cavernas próprias para loricarídeos, cascas de côco, vasos de barro, etc etc etc, usem a vossa imaginação, eles não são muito esquisitos!
Durante a época reprodutiva, o macho irá apresentar os seus "bigodes" enormes à fêmea, sem estes adornos e mais pequena, e após esta libertar cerca de 50 ovos na caverna de eleição, é o dever do macho protegê-los e oxigená-los.
Mais ou menos 5 dias mais tarde, os ovos eclodirão e as larvas ficarão ao cuidado do progenitor até consumirem por completo o saco vitelino e terem natação livre. É por esta altura que deveremos retirar o pai e começar a alimentar os pequenos bebés.


Uma vez que são peixes que raspam as algas, a alimentação não será um problema, uma vez que os alevins conseguem estabelecer-se numa folha de alface, por exemplo, e raspar a superfície desta para se alimentarem. Mas se quiserem dar um boost no crescimento, artémia recém-eclodida é sempre bem-vinda!

Como se aperceberam ao longo do artigo, os Ancistrus e Plecostomus são excelente peixes para limparem os vossos aquários de algas e sendo assim, caem também na lista de equipa de limpeza dos aquários, tal como as Corydoras. Apesar de não podermos manter muitos da mesma espécie em aquários pequenos, idealmente 1 indivíduo num aquário de 60cm, NO MÍNIMO, são peixes bastante interessantes e úteis nos aquários.

Como sempre, deixem em baixo as vossas experiências e histórias com este magnífico trabalhador.

Fiquem bem e... Até à próxima!
Share on Google Plus

About João Figueiras

The author studied Marine Biologist and is a fishkeeper since the age of 12. The most exciting aspect of the hobby for him is to breed fish and develop certain strains of fish and invertebrates.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Enviar um comentário

Most Trending